Bruiser Sports
julho 11, 2017 Helmet

Helmet – De artigo inusual até item obrigatório

Na prática atual do futebol americano, o helmet (ou capacete, em português), se tornou item obrigatório e de suma importância, no que tange à segurança dos atletas. A maior liga do esporte no planeta, a NFL, possui protocolos e regras rígidas com relação ao uso deste equipamento em suas partidas, sendo indispensável o uso deste, até pelo jogador que sofre menos contato na partida.

Mas, nem sempre o helmet foi um equipamento obrigatório. Nos primórdios do esporte, este artigo era utilizado somente por aqueles que achavam necessário e “elegante”, sendo que, àquela época, o material aplicado neste item nem se equipara aos diversos insumos aplicados para transformar no capacete que conhecemos. Desta forma, este blog post irá contar a história do helmet e porque ele é extremamente importante para a prática segura deste esporte maravilhoso.

O SURGIMENTO DO PRIMEIRO HELMET

O primeiro capacete de futebol americano, surgiu no século passado, mais precisamente, em 1893, em uma partida entre o exército e a marinha americana. Um sapateiro da cidade de Annapolis, capital do estado de Maryland (e não confunda com a cidade de Anápolis/SP), criou o primeiro helmet, em couro animal, para o Almirante da Marinha Joseph Mason Reeves, após este ser avisado por um médico sobre “uma morte instantânea ou uma debilidade instantânea”, se sofresse outra pancada na cabeça. Já na NFL, o primeiro helmet a surgir, foi na década de 20, com Earl “Curry” Lambeau, utilizando um capacete feito em um “couro simples”. A verdade é que, este tipo de capacete, nada oferecia ao jogador, no sentido de proteção, já que, as partes infladas do, até então, capacete, não se mostravam suficientes para prevenir uma lesão na cabeça.

A EVOLUÇÃO DO HELMET NO ESPORTE

Com o desenvolvimento do esporte, o aprimoramento físico dos atletas, e as crescentes lesões na cabeça, a NFL viu-se obrigada a olhar, com atenção, a evolução dos capacetes de proteção. Assim, a partir da década de 30, diversos modelos de helmet foram fabricados, em diversos materiais e condições, como forma de melhorar e aprimorar a segurança dos atletas com relação aos inúmeros choques de cabeça que existiam nas partidas.

Década de 30

Além disto, na década de 30, John T. Riddell (reconhece este nome, né?), desenvolveu e patenteou o primeiro helmet feito em liga de plástico, enquanto que, nas partidas da liga, um novo modelo foi utilizado: o helmet de couro pesado.

Diferente do utilizado na década passada, o helmet dos anos 30, possuía mais proteção em áreas críticas, além de ter o dobro do acolchoamento do seu irmão mais velho. Isto, claro, permitiu uma maior segurança para os atletas, dadas as condições daquela época.

Década de 40

Já na década de 40, outro item fora adicionado ao helmet de couro pesado: as imagens! Os capacetes utilizados na década anterior, mantinham, até então, suas características visuais de fábrica. Porém, com a chegada dos anos 40, vários capacetes foram sendo modificados na parte visual, criando uma inovação no esporte e uma identidade para as equipes existentes.

Em 1940, precisamente, outro item também foi inventado: a chinstrap. Este equipamento, permite que você deixe seu helmet firme em sua cabeça, através de uma presilha e uma proteção para o queixo. Tal item, àquela época, não se mostrava usual, já que os capacetes daquela época não possuíam os encaixes necessários.

Por fim, nesta década, a NFL adotou a utilização dos capacetes fabricados em ligas de plástico, já que estes mostraram-se mais eficientes que seus antecessores, uma vez que a proteção oferecida por estes era melhor.

Décadas de 50, 60 e 70

Na década de 50, os helmets ganharam a adição dos internal pad’s, ou seja, as proteções internas, além da primeira facemask desenvolvida para o esporte. Esta facemask possuía uma única barra, que protegia a região da boca/queixo.

Nos anos 60, a facemask simples foi substituída pela facemask de barras duplas, o que proporcionada uma proteção maior, englobando, além do queixo e boca, o nariz.

Por fim, nos anos 70, a Riddell inovou em seu equipamento, adicionando as primeiras proteções infláveis nos capacetes. Estas proteções serviram (e ainda servem) para reduzir os impactos sofridos pela cabeça, quando existir o contato. Tais proteções se mostraram extremamente eficiente e, por isso, são mantidas até hoje nos helmets.

Além disso, em 1975, as primeiras facemask’s completas apareceram. Esta inovação trouxe uma proteção que, até então, não existia: a proteção completa da face. Isto é, até esta época, a principal preocupação dos atletas e da liga, era com as lesões na cabeça, mas, com diversas lesões, sofrida por atletas, na face, viu-se a necessidade de melhorar a proteção desta área.

Décadas de 80, 90 até os dias atuais

Ao final do século passado, as melhorias implantadas no helmet, foram acompanhadas de mudanças em seus acessórios, como chinstrap, facemaks e seus internal pad’s.

Nos anos 80, o primeiro capacete de policarbonato foi desenvolvido, o que tornou o equipamento bem mais durável e seguro. Além disto, nesta época, também surgiram as primeiras viseiras, tornando, portanto, completa a proteção de cabeça e face.

Nos anos 90, a facemask ganhou mais uma inovação, tornando-se o modelo “grill”, como os atuais. Além disso, nesta década, a NFL tornou obrigatório a utilização deste modelo de facemask, alcançando um nível de proteção ideal para a prática plena do esporte.

Por fim, nos anos 2000, a Riddell desenvolveu um novo modelo de helmet, capaz de absorver impactos e reduzir, drasticamente, o nível de concussões ocorridas nas partidas da liga. Além disso, novas empresas surgiram para fomentar a competição no mercado, desenvolvendo novos produtos e novos acessórios, o que permite que hoje, os praticantes de futebol americano possam desfrutar do esporte, com conforto e segurança.

Agora que você já sabe da história do helmet, bem como, como este equipamento foi evoluindo com o passar dos anos e o crescimento do esporte, você terá a certeza de que o capacete é de extrema importância para qualquer atleta. Aliás, você está procurando um helmet para equipar? A Bruiser possui dois modelos à venda, um da Riddell e um da Schutt, todos disponíveis para pronta entrega. Ainda está em dúvida? Ligue para nós, será um prazer auxiliá-lo: (31) 3024-9514.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OFERTA ESPECIAL

Ganhe R$80,00 de desconto na compra do shoulder HEFESTO.

Para ganhar o desconto, insira o shoulder no seu carrinho de compras e escolha, na tela de checkout, o meio de pagamento "Depósito Bancário". O site aplicará o desconto automaticamente.